#DebatecomLula

Anúncios

Registro de Lula dia 15 de agosto. Venha defender o seu voto!

Plano B: a degola de Lula combinada por “amigos” com o STF (e o fim do Brasil)

EM SÍNTESE: (1) Advogados da vítima trocando notinhas com os algozes na Folha de S. Paulo, para plantar álibis recíprocos… (2) Deputados do PT que acertam com Sergio Moro e Eduardo Cunha a exclusão de depoimento que ajudaria Lula de Relatório de CPMI… (3) Fernando Haddad a ponto de ser sagrado Plano B. Isso, com a sua derrota para Geraldo Alckmin já estando acertada. Tendo como álibi, inclusive, a sua debilidade política. E, como garantidor, a fraude na totalização dos votos. Diante de tudo isso que vai acima, podem esperar tudo do Duplo Expresso… – … menos compactuar com essa farsa! Pior: – Para horror dos conspiradores, dentro e fora do Brasil, seguiremos aqui dizendo quem é quem.

Fonte: Plano B: a degola de Lula combinada por “amigos” com o STF (e o fim do Brasil)

Cabe qualquer coisa no “com tudo” do Jucá

Enganado pela ala do PT Judicial de que sairia da cadeia uma semana depois de se entregar, Lula foi jogado aos leões e agora virou amuleto dos próprios algozes. No lugar de grandes mobilizações das bases, a disputa por um pedaço sujo de papel higiênico que tenha sido usado na cadeia por Lula chega a ser vergonhosa. Tudo isso para “atestar a proximidade e a intimidade” com aquele que muitos desses oportunistas enganaram e abandonaram na cadeia.

Fonte: Cabe qualquer coisa no “com tudo” do Jucá

Celso Amorim tem audiência com Papa sobre situação de Lula

GOLPE FASCISTA PERSEGUE PROFESSORES NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS.

Perseguição já promove exonerações sem motivo.

"Nós, do Grupo de Trabalho História e Marxismo da ANPUH-RS, Grupo de Estudos sobre Marx (GMarx-USP) e Laboratório de Estudos Marxistas da Universidade de São Paulo (Lemarx-USP), em nota conjunta nos unimos a outros grupos marxistas de diferentes regiões do Brasil, bem como entidades estudantis e sindicais, para expressar nossa irrestrita solidariedade ao Prof. Luciano Martorano – importante tradutor de obras de Marx e Engels do alemão para o português – e manifestar nosso repúdio à arbitrária medida de exoneração por ele sofrida, em decisão da administração da Universidade Federal de Alfenas (Unifal/MG). Cumpre atentar ao fato de que a sua exoneração tem por base a justificativa de “Desídia no Desempenho das Respectivas Funções”, o que se refere a infrações como impontualidade, imperfeições na execução do trabalho, abandono de posto durante a jornada etc. Aquelas e aqueles diretamente envolvidos no cotidiano da Unifal – especialmente as alunas e alunos do Prof. Luciano Martorano – negam veementemente as acusações, denunciando, em suas próprias notas, o fato de que Martorano jamais sofreu qualquer penalidade anterior e tampouco teve assegurado o amplo direito de defesa. Não é difícil relacionar a forma autoritária de tal decisão, nada comprometida com provas e argumentação (e muito menos com a comunidade acadêmica envolvida), com os arbítrios verificados especialmente no setor judiciário brasileiro. Neste sentido, esta série de medidas disfarçadas sob a aparente neutralidade da técnica jurídica e institucional constitui uma clara violação de qualquer princípio de democracia na vida acadêmica, e como tal devem ser amplamente denunciadas e combatidas pelo que de fato o são: uma série de ataques ao ambiente acadêmico perpetrados por bandos de inspiração obscurantista coadunados com os piores retrocessos que o Brasil vem experimentando no processo de franca fascistização em curso (vide o agravamento da violação do direito à livre manifestação de pensamento e à liberdade de ensino). Há menos de uma semana já assombrava a notícia da agressiva intimidação sofrida pelos Profs. Gilberto Maringoni, Valter Pomar e Giorgio Romano, da Universidade Federal do ABC (UFABC), devido a organização de um evento de lançamento do livro “A verdade vencerá”, de autoria do ex-presidente e atual preso político Luís Inácio Lula da Silva. A sindicância aberta pela administração universitária neste caso, a partir de denúncia anônima, é composta de interrogatório similar ao verificado nos piores momentos da ditadura civil-militar. A perseguição a grupos marxistas é bastante anterior ao contexto do golpe de 2016, não obstante intensificar-se com este. Urge a todas e todos que atuem de forma vigilante com medidas do tipo, que tendem a aumentar em número e aprofundar-se, jamais se furtando a amplamente denunciá-las. Esta denúncia implica, claro, também a de ocorrências preocupantes no que toca ao avanço de absurdos reacionários como o do projeto Escola Sem Partido, ponta de lança no avanço sem peias do capital sobre a educação.

Grupo de Trabalho História e Marxismo – ANPUH/RS
Grupo de Estudos sobre Marx (GMarx-USP)
Laboratório de Estudos Marxistas da Universidade de São Paulo (Lemarx-USP)"

TV 247 entrevista William Tonet, advogado e jornalista angolano. Imperdível!!!

“Marlene, defensora dos Direitos Humanos em MG, ameaçada de morte, mas segue na luta. 23/5/2018.”

Assista a “João Batista Lemos fala do sucesso do Festival Lula Livre e denuncia o golpe” no YouTube

Assista a “Festival Lula Livre – O ator Herson Capri defende o direito de Lula ser candidato” no YouTube