Não basta não estar preso: Eduardo Cunha zomba da nossa cara – e da de seu refém: Sergio Moro

É “curioso” todo o esforço que a “inusitada” confraria midiática formada por PIG (partido da imprensa golpista) e “Globosfera” em favor dos interesses de Eduardo Cunha (!) faz para enganar o público com relação ao histórico “prisional” (entre aspas mesmo) de Eduardo Cunha. Para esses “jornalistas” a longa passagem de Cunha por Brasília na condição de clandestino (!) “nunca existiu”. Vale lembrar que vários dos grandes nomes da Lava Jato – Moro, Gebran, Vallisney, Fachin, MPF de primeiro e segundo grau – contribuíram na estadia de Cunha como clandestino no DF. E, num pacto mafioso que os vincula desde então à omertà (o código de silêncio), acabaram por deixar as suas digitais – todos eles – no crime de ocultação de Eduardo Cunha (com fraudes processuais, obstrução da justiça, frustração da instrução e da execução penal, formação de quadrilha).

Fonte: Não basta não estar preso: Eduardo Cunha zomba da nossa cara – e da de seu refém: Sergio Moro

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s