Franklin Martins: “A elite brasileira despreza a democracia. É um grupo de predadores. A nossa elite, na verdade, não é uma elite”.

Após participar de debate sobre Comunicação, Democracia e Resistência, realizado pela CUT, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o ex-ministro chefe da Secretaria de Comunicação Social do governo Lula, Franklin Martins, concedeu entrevista ao jornalista Marco Weissheimer, do Sul21.

Na ocasião, Martins faz uma análise histórica sobre as malfadadas experiências reacionárias impingidas pela elite contra o brasileiro. Para ele “o golpe não foi dado contra expectativas de mudanças. As pessoas experimentaram a mudança e isso, de certa forma, desnaturalizou o discurso das forças conservadoras no Brasil cuja essência é naturalizar a opressão. A essência desse discurso é mais ou menos a seguinte: eu até gostaria de governar para todo o país, mas não dá; então eu faço o que eu posso. Quanto aos outros dois terços da população, eu lamento, mas não tenho o que fazer”.

O Jornalistas Inconfidentes reproduz na íntegra a entrevista ao Sul21.

Continue lendo

Anúncios