Arnaldo Godoy denuncia ato de exceção do prefeito Márcio Lacerda

Vereador do PT na capital, Arnaldo Godoy, 65, comentou em sua rede social, hoje, o que considera um ato de exceção estabelecido pelo prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, 70, contra o direito à livre manifestação. O prefeito impôs uma cláusula contratual aos artistas que participarão da Virada Cultural 2016 em BH impedindo-os de realizarem manifestações a respeito do cenário político atual no país. Atos desta natureza, nos faz lembrar do período da ditadura civil e militar.

“Absurdo dos absurdos!!!! A Prefeitura de Belo Horizonte incluiu uma cláusula no contrato dos artistas que se apresentarão na Virada Cultural deste fim de semana (8 e 9 de julho), que impede qualquer manifestação política no palco, incluindo o uso de camisetas, sob pena de interrupção imediata do show e não pagamento do cachê.

O cala-boca na arte voltou e de forma mais assombrosa: não por meio de artigos institucionais de generais, mas de decisões espontâneas de um governo, cujo prefeito foi um preso político”.

Arnaldo Godoy conclui: “certamente, como ocorreu com o decreto que cercava a Praça da Estação, o tiro deverá sair pela culatra. Os artistas são a consciência crítica da sociedade e não se calarão neste momento, em que uma conspiração repugnante tolheu a escolha democrática de milhões de brasileiros. A cláusula oito é uma afronta à atividade artística, que não admite tutela. ‘Você corta um verso, eu escrevo outro’, já disse Paulo César Pinheiro”.

arnaldo_godoy_vereador_PT_BH

Foto: Reprodução

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s